São Paulo, quinta-feira, 22 de junho de 2017 - 09:11.

Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

450 amigos - expectativas ultrapassadas.

"Quem não lê não pensa, quem não pensa... permanece para sempre servo".
(Paulo Francis)

Prezados colegas, amigos, simpatizantes de nossa causa pelo livro acessível no Brasil.

Chegamos as 450 assinaturas!! E o pessoal não para de aderir. Até o dia 20 de Maio há tempo de chegar mais gente para fortalecermos ainda mais o nosso clamor pelo direito à leitura acessível e de livre escolha.

E por falar em liberdade, a frase do jornalista Paulo Francis, que abre essa comunicação de hoje é representativa de nossa postura ferrenha a favor do direito a ler nesse país. Então quer dizer que apenas porque a indústria livreira não consegue ou não quer gastar um pouquinho de seu lucro desenvolvendo ferramentas que possam garantir o acesso aos livros com menores riscos aos direitos autorais, essa indústria simplesmente se fecha e impede que milhões de pessoas sem condições de acessarem o livro convencional exerçam esse direito básico que é o da leitura?

Apenas lembrando que o lucro das empresas editoriais é constituído em grande parte por inúmeras benesses governamentais entre impostos diferenciados e incentivos fiscais que recaem sobre o objeto livro, ou seja, dinheiro de impostos públicos, dinheiro público.

Muito interessante pensar que se a preocupação é realmente a questão dos Direitos Autorais, talvez eles estejam discutindo nesse momento a possibilidade de não venderem mais o livro impresso a tinta também, uma vez que este é sistematicamente copiado e distribuído em inúmeras lojinhas fotocopiadoras por esse país a fora.

Então recolhamos os livros convencionais das prateleiras imediatamente!! Chega a ser uma piada mesmo. Cortem a cabeça do doente que assim ele jamais terá uma cefaléia! Muito prático não é mesmo prezados amigos?

Agora uma coisa que muito está nos intrigando nesse movimento é a falta generalizada das fundações, associações, federações, instituições, agremiações, e tantas outras "ões" de pessoas com deficiência visual por esse brazilzão de Deus, vocês não acham estranho? Fazemos esse questionamento mais diretamente às pessoas cegas e com baixa visão que estão assinando a carta. Vocês não acham, no mínimo estranho que existam tantas "ões" de e para pessoas com deficiência visual, dos mais variados graus, e, no entanto, à nossa carta tenham aderido umas duas ou três, se tanto?!

E então perguntamo-nos, assim como quem não quer nada, onde estão as ABRACEGS, FECHACEGS, FUNDACEGS, APOIACEGS, CUIDACEGS, FALACEGS, CALACEGS, e tantas outras 'CEGS" que vivem alardeando defender seus associados, cuidando, lutando e vivendo por eles??

Será que a leitura não é algo que os líderes dessas instituições acreditam ser importante para seus protegidos? Se não, caberia também a pergunta... Por que? Se a leitura é algo, por si só, libertário? Onde estão as instituições que adoram tutelar a vida de seu pseudo rebanho, em uma total e descabida extrapolação de seus "podres poderes"?? Qual será o temor, ou então a justificativa dessas instituições em não apoiar o nosso movimento?

Sabemos que a leitura e o conhecimento são especialmente revolucionários, libertadores, questionadores, ampliadores de consciência, será esse o temor? Qual será a justificativa? Fica a pergunta.

Por isso, pedimos que as pessoas freqüentadoras ou simpatizantes dessas instituições e que por ventura tenham assinado a nossa carta, que se questionem sobre isso. Depois de se questionarem, vão atrás de seus líderes, presidentes, conselheiros, enfim, das pessoas responsáveis por sua instituição, agremiação, fundação, associação, e lhes perguntem a respeito. De qualquer maneira fica aqui o nosso total estranhamento dessa ausência tão importante em nosso movimento de luta pela leitura.

Agora fiquem com a nossa carta, seguida da lista de assinantes até agora, lembrando que existem listas de assinaturas em papel circulando entre amigos e que estão conscientizando outras pessoas a apoiarem nosso movimento, por isso o número contabilizado até agora já conta com um pequeno balanço também dessas listas que ainda não foram digitadas, mas até o último dia serão.

Cordialmente,

Naziberto Lopes.
Coordenador do Movimento pelo Livro e leitura Acessíveis no Brasil.

 

Lista dos principais boletins do MOLLA:

 

Continue navegando:

 

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.