São Paulo, terça-feira, 27 de junho de 2017 - 21:23.

Livro Acessível Universal - Página inicial [1].

Empresas de Pernambuco criam leitor eletrônico de livros 100% nacional.

Um leitor eletrônico de livros com tecnologia de software 100% nacional. Esta é a proposta do Mix Leitor D, protótipo de aparelho criado pela Mix Tecnologia em parceria com a Carpe Diem Edições e Produções, ambas empresas pernambucanas. Trata-se do primeiro produto nacional com patente requerida no segmento de e-readers. Um diferencial do produto é uma exclusiva ferramenta educacional. Os primeiros aparelhos deverão ser comercializados a partir de junho de 2010 com custos entre R$ 650,00 e R$ 1.100,00 para o consumidor final, a depender do modelo escolhido: Básico ou Premium.

O protótipo, que será desenvolvido com tecnologia e softwares aplicados à realidade nacional, terá como principal diferencial o fato de ser híbrido: além de possibilitar a aquisição de conteúdo por meio de portal próprio, o Mix Leitor D irá oferecer aos usuários acesso aberto à Internet, tornando o equipamento pioneiro em relação à permissão para que os usuários de e-readers possam fazer downloads de obras públicas na rede, considerada hoje a maior biblioteca no mundo. Outro diferencial do Mix Leitor D, entretanto, é o recurso Interquiz, uma ferramenta que fornece ao usuário perguntas, respostas e comentários sobre o assunto que está sendo consultado.

As patentes para o protótipo do Mix Leitor D já foram solicitadas junto ao European Patent Office e a outros órgãos. As perspectivas são boas e o Mix Leitor D deverá ser lançado em mercado nacional em 2010. Na ocasião, deverão ser lançados dois modelos: um básico e um Premium. A capacidade de armazenamento dos aparelhos – que irão pesar 400g – será entre 1GB e 4GB. No Mix Leitor-D Básico, o equipamento poderá armazenar algumas centenas de livros. Já o Mix Leitor-D Premium poderá armazenar até 1.500 livros.

As dimensões do equipamento serão de 10cm X 15cm e irão comportar uma tela de seis polegadas. Para os amantes de literatura, a interface promete ser simples e diferenciada: a tela também possui tecnologia E-Link, que não encandeia o leitor, tornando a leitura confortável mesmo sob um sol causticante. A Carpe Diem já vem negociando, junto a algumas editoras, o fornecimento de conteúdo para o Mix Leitor D.

Os livros eletrônicos são uma tendência sem volta e em curva ascendente. Resta agora esperar para ver se a revolução eletrônica literária irá ou não decretar o fim do livro em papel tal como o conhecemos. Redação O POVO Online.

Fonte: Jornal o povo on line – caderno tecnologia
Data: 31 de julho de 2009.

 

Voltar ao topo da página.

Copyright © 2008 Livro Acessível.
Todos os direitos reservados.